O ciclo de estudos: a melhor técnica para ser bem sucessido nos estudos!

Esse texto é uma adaptação, para estudo diários e não só para concursos, do texto de Fernando Mesquista, da Carol Alvarenga e do Estudo e Organização.

A organização é parte fundamental da vida do estudante sério. Várias ferramentas estão disponíveis, mas somente algumas sobrevivem ao teste do tempo. O estudo por ciclo é uma delas. Confira:

Pense na sua rotina.

Você acorda, faz suas atividades da manhã, toma café, vai para o trabalho (ou vai estudar), almoça, faz à tarde um pouco mais do que fez pela manhã, volta para casa, faz o que faz à noite e dorme.

Pode ser que sua rotina seja diferente, mas a essência é essa:

Descrição do ciclo de vida

Veja que temos um punhado de atividades realizadas em sequência, em que o fim de uma normalmente implica o início da seguinte.

E repare que, dentro de cada atividade desse ciclo há outras, como uma segunda camada, um aprofundamento da análise. Tomemos, por exemplo, o trabalho:

Uma rotina de trabalho

A diferença é que o final de um ciclo não necessariamente significa o reinício do mesmo ciclo (já que estamos em uma segunda camada), mas a etapa seguinte do “macrociclo”.

Trazendo a questão de volta à nossa realidade, se por em algum dia você acorda mais tarde, de repente você pensa “ah, não vai dar para fazer nada, mesmo, então vou ficar em casa”? Provavelmente não. Você ou deixa de tomar café ou toma mais tarde (dependendo da prioridade de cada um, certo?).

Os ciclos nos estudos para ensino médio (ou universitário)

Alguns anos atrás, Alexandre Meirelles lançou um livro chamado Como estudar para Concursos. É um material bastante interessante e cuja leitura recomendo.

Seu livro tem um tópico especialmente interessante chamado “Como organizar o estudo? Utilizando os ciclos”.

Esse tópico pode mudar sua vida.

(Observação: esta ferramenta foi citada no depoimento do artigo “A segunda-feira que mudou minha vida”)

A ideia é simples: reúna as disciplinas que está assistindo.

Uma nota sobre organização:

Toda atividade que visa organizar seus estudos tem por objetivo:

  • Racionalizar o tempo, ou seja, aproveitá-lo da melhor forma possível;
  • Garantir que você vai atentar para todos os aspectos dos estudos;
  • Traçar um mapa e analisar se o planejado está sendo cumprido;
  • Corrigir o rumo se necessário.

Digamos que seu objetivo seja passar nas disciplinas do terceiro ano do técnico integrado de informática do IFRN. As disciplinas são:

Conhecimentos básicos (gerais) – CG

  •     Língua Portuguesa e Literatura
  •     História
  •     Filosofia
  •     Matemática
  •     Química
  •     Biologia

Conhecimentos técnicos – CE

  •     Organizações e Manutenção de Computadores
  •     Programação com Acesso a Banco de Dados
  •     Autoria Web
  •     Arquitetura de redes de computadores e Tecnologia de implementação de redes

Assim como no artigo sobre o Quadro horário, é importante que você estabeleça a dificuldade de cada disciplina para você. As mais difíceis terão mais tempo, as mais fáceis menos tempo.

Para simplificar, vamos estabelecer peso 2 para os Técnicas e 1 para os Gerais.

No nosso caso, bem parecido com o quadro horário, o peso representa o tempo que você vai dedicar a uma disciplina.

Mas no quadro horário, você tem uma quantidade de tempo finita, enquanto o ciclo pode se alongar no tempo (mais sobre isso à frente).

Então, o que nós temos é uma relação de proporcionalidade. O que isso quer dizer?

Se uma disciplina tem peso 1 e outra tem peso 2, a que tem peso 2 tem o dobro do tempo da que tem peso 1.

Assim, se eu estabeleço que as disciplinas gerais têm duração de 1 hora (o que é absolutamente arbitrário), as disciplinas específicas terão duras horas). Se CG fosse 30 minutos, CE seria 1 hora.

Fácil?

Por uma questão de ajuste cerebral (falaremos mais sobre isso em outras oportunidades), coloque em sequência as disciplinas mais diferentes possíveis entre si. Ao intercalar dessa forma, seu estudo renderá bem mais.

Então, nosso ciclo poderia ficar da seguinte forma (uma dentre as inúmeras possibilidades):

Exemplo de ciclo para um concurso público

Daí, partimos para a aplicação do que isso significa.

Outro bom exemplo do blog da Esquemaria:

Outro exemplo de ciclo para um concurso público

Outro exemplo é do Estudo e Organização:

Mais um exemplo de ciclo 16 horas

Para baixar o seu modelo de ciclo acesse o site do esquemaria (está no final do texto).

As vantagens do ciclo

Meirelles diz:

“O ciclo é composto por disciplinas que deverão ser estudadas na ordem em que aparecerem nele, independentemente do dia e da hora em que está estudando, dando continuidade de onde parou no estudo anterior. Sendo assim, caso tenha estudado até a disciplina “C” hoje, amanhã você deve reiniciar seus estudos a partir de onde parou no ciclo, ou seja, continua pela disciplina “D”, ou até mesmo o restante da “C”, se não deu tempo para terminá-la na vez anterior.”

Digamos que eu tenha começado os estudos em uma terça-feira específica. O início do meu ciclo tem 1 hora de português. Eu termino essa uma hora e parto (após um breve intervalo) para 2 horas de DA (com 10 minutos de intervalo entre cada hora). Se tiver mais tempo, parto para a uma hora de informática.

Depois de 30 minutos de estudos, surge uma emergência e tenho de parar os estudos. E agora?

Sem problemas. Pare os estudos, anote a posição e continue (mais tarde ou no dia seguinte) de onde parou.

Fácil?
Sobre os microciclos

O ciclo de estudos é uma ferramenta maleável. Com ele, em vez de ter o quadro horário (e ficar sofrendo porque não conseguiu estudar das 14 às 15h no domingo), você estabelece para si a obrigação de ver todas as matérias em sequência, obedecendo o cronograma previsto.

Você pode usá-lo com qualquer tipo de estudo (concurso, universidade, curso técnico), para qualquer grupo de disciplinas.

É uma grande ferramenta, que uso diariamente para os meus próprios estudos e como sugestão para os meus alunos.

Ao longo do tempo, percebi que é muito boa para as pessoas auto-gerenciadas – aquelas que têm um senso de responsabilidade e de prioridade muito bem definido. É o caso de um estudante que sempre estuda X horas no dia, mas essas horas dependem de outros fatores (família, trabalho, atividades variáveis).

Os estudantes que não têm esse controle sobre o tempo utilizado  (que vão ver uma atualização no facebook e de repente está passando o jornal nacional) talvez precisem de algum treino prévio para utilizar.

Mas, no geral, extremamente recomendada.

Pergunta: Você usa ou já usou o ciclo de estudos? Tem sugestões para melhorarmos o artigo? Mande seus comentários e ajude a construir nossa comunidade artigo a artigo.

Abraço e sucesso

Fernando

Para mais informações sobre ciclo ler a postagem do Esquemaria, do Estudo e Organização ou do Vida Organizada.

Você também vai gostar:

  • Érika Vanessa Monteiro de Andr

    Post legal! Dá uma olhada no nosso artigo sobre Mapas Mentais! Tem tudo a ver com técnica de estudo, também!
    http://blog.concursosdebolso.com.br/mapas-mentais-para-concursos/

    Mapas mentais tem sido um divisor de águas para aqueles que precisam de uma tática mais efetiva de estudos!
    🙂